lunes, 18 de septiembre de 2017

1981 - JEITO DE CORPO


Música y letra: Caetano Veloso
© 1981 Gapa/Saturno

Eu tô fazendo saber
Vou saber fazer tudo de que eu sou a fins
Logo eu cri que não crer era o vero crer
Hoje oro sobre patins
Sampa na Boca do Rio
O meu projeto Brasil
Perigas perder você
Mas mesmo na deprê
Chama-se um Gilberto Gil
Bode não dá pra entender
Torna a repetir
Transcende o marco dois mil
Barco desvela esse mar
Delta desvenda esse ar
Não me digam que eu estou louco
É só um jeito de corpo
Não precisa ninguém me acompanhar

Eu sou Renato Aragão, santo trapalhão
Eu sou Muçum, sou Dedé
Sou Zacarias, carinho
Pássaro no ninho
Qual tu me vê na tevê
Falta aprender a mentir
Entro até numas por ti
Minha identificação, registro geral
Carece de revisão
Cara, careta, dedão
Isso não é legal em frase de transição
Sou celacanto do mar
Adolescendo solar
Não pensem que é um papo torto
É só um jeito de corpo
Não precisa ninguém me acompanhar






1981 - CAETANO VELOSO
6129 3075 / 3:18
Álbum "Outras Palavras"
Philips LP 6328 303, B-7.
CD 838.465-2, Track 13. 




2000 - O TAO DO TRIO
[Suzie Franco / Cris Lemos / Helena Bel]
Álbum "Uns Caetanos"
CID CD 00527/2, Track 5.2.




domingo, 17 de septiembre de 2017

1967 - PASSEATA CONTRA A GUITARRA ELÉTRICA




© Foto Wilman /UH /Folhapress.  Passeata contra a guitarra elétrica. São Paulo, 1967.

Com o slogan “Defender o que é nosso”, a “Passeata da MPB”, que ficou conhecida como a “Passeata contra a guitarra elétrica”, aconteceu em 17 de julho de 1967, em São Paulo, saindo do Largo São Francisco e desembocando diretamente no Teatro Paramount, na avenida Brigadeiro Luís Antonio, onde ocorreria o programa Frente Ampla da MPB.





Jair Rodrigues, Elis Regina, Gilberto Gil e Edu Lobo


Liderada por Elis Regina, mais as presenças de Jair Rodrigues, Zé Keti, Geraldo Vandré, Edu Lobo, MPB-4, e até Gilberto Gil, essa passeata colocava em confronto dois tendências, uma conservadora e outra renovadora.

Chico Buarque não participou. Caetano Veloso, amigo de Gil, conta no documentário "Uma noite em 67" que ele também não foi à passeata, mas assistiu a tudo da janela do Hotel Danúbio, ao lado de Nara Leão.

Caetano dice: "Nara, acho isso muito esquisito", ele teria dito. Nara devolveu:
"Esquisito, Caetano? Isso aí é um horror! Parece manifestação do Partido Integralista. É fascismo mesmo."









1967
Revista InTerValo
Ano V - n° 237
23 a 29/7 de 1967
Editora Abril







2006 - CAETANO VELOSO AND THE REGENERATION OF TRADITION




Leu, Lorraine. Brazilian Popular Music: Caetano Veloso and the Regeneration of Tradition. Burlington, VT: Ashgate, 2006. Appendix. Bibliography. 180 pp.